(11) 3205-2041

Por conta do avanço tecnológico, setores da indústria automobilística demonstram a preocupação com as inovações, que podem afetar a produção de veículos.

Seja para diminuir os custos ou para melhorar a eficiência na produção, é natural que as máquinas ocupem cada vez mais espaço nas fabricantes. Diferente do que algumas pessoas pensam, a substituição de mão de obra humana não só melhora o rendimento na produção, como permite ao colaborador atuar em outras áreas onde possa crescer profissionalmente, além de diminuir o risco de possíveis acidentes.

Nesse cenário, os softwares robôs surgem como uma ótima alternativa para que as empresas melhorem não só a produtividade, como também a qualidade dos automóveis.

Quer saber mais sobre como a tecnologia de automação pode melhorar as fábricas de automóveis? Confira o nosso artigo abaixo!

Aumento do uso de robôs na produção da indústria automobilística

Há 20 anos, como a tecnologia era bem defasada, as montadoras precisavam contar com uma grande quantidade de funcionários para realizar a montagem dos veículos. Naquela época, para cuidar da produção de mil veículos, eram necessários cerca de 80 funcionários.

Porém, com o desenvolvimento de novas soluções, o custo para adquirir os equipamentos diminuiu drasticamente, permitindo que as companhias automobilísticas tivessem condições de realizar o investimento em grandes máquinas.

Com a maior presença de robôs na produção dos automóveis, o número necessário de funcionários diminuiu para menos da metade, precisando contar, em média, com apenas 35 colaboradores para mil automotivos.

O avanço da tecnologia não apenas permitiu o crescimento exponencial do processamento, como também tornou o custo mais acessível para todos, desde o uso pessoal até para os empreendimentos.

Dessa forma, as companhias aproveitaram a queda de custo para fazer grandes investimentos em máquinas industriais, com a finalidade de aumentar a capacidade de produção.

Segundo José Rizzo, presidente da Associação Brasileira de Internet Industrial e da empresa de automação Polluz, apesar de o número ser ainda baixo comparado aos países desenvolvidos, as indústrias brasileiras chegam a instalar, em média, 1,5 mil robôs por ano.

Redução de custos operacionais

Como forma de melhorar o faturamento da montadora, os empreendedores buscam soluções para reduzir custos operacionais. Para resolver a questão, com o uso de equipamentos, principalmente focados na tecnologia de automação, as empresas automobilísticas perceberam uma redução de até 40% de custo em energia e água para cada veículo que saía da linha de produção.

Além do aumento da velocidade nas montagens, as fabricantes Toyota, Fiat e Nissan contam que, graças ao uso de inovações, o tempo para desenvolver um veículo caiu 50%, sendo possível produzir um número maior em menos tempo.

Para o desenvolvimento de um novo modelo, a redução de tempo no processo de montagem ocorre por conta da plataforma que designers e engenheiros passaram a utilizar.

Como o acesso às informações é disponível digitalmente, as equipes podem realizar pesquisas e testes em um ambiente virtual. Assim, diminui o uso de materiais físicos para montagem de protótipos e reduz ainda mais os custos da companhia.

Relação entre automação automobilística e a Internet das Coisas

Outro ponto em que a automação tem se tornado frequente é na utilização de sensores e microcomputadores para a fabricação de automóveis.

Seguindo o modelo de Internet das Coisas, no qual objetos comuns do dia a dia conectam-se entre si pela internet, os automóveis passam a contar com sensores inteligentes para interagir com o motorista de forma eficiente.

Na área automobilística, a tecnologia tem como objetivo coletar os diversos dados do próprio veículo para que o software possa mostrar ao condutor algumas informações, como informar qual o momento ideal para fazer a troca de óleo ou até mesmo agendar a próxima revisão.

Para melhorar ainda mais a eficiência, alguns carros inteligentes contam com uma base de dados na nuvem, que permite a troca de informações sobre as condições do próprio veículo entre o condutor, fabricante e a concessionária.

O contato mostra-se necessário para informar ao dono do automóvel o mais rápido possível sobre um recall para fazer a troca de uma peça, por exemplo.

O uso de RPA

Para solucionar algumas das questões levantadas nos itens anteriores, diversas companhias da área automobilística passaram a contar com a automação da tecnologia RPA.

De acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria Synechron, estima-se que o valor utilizado na tecnologia chegará a U$8.7 bilhões no ano de 2024 pelas indústrias (incluindo as fabricantes de veículos).

Com o uso da RPA, as máquinas inteligentes podem ficar encarregadas de tarefas repetitivas, como envio de e-mails, preenchimento de dados em planilhas e sistemas e até a melhora da comunicação com fornecedores e clientes.

Na área automobilística, o uso do RPA pode ser aplicado, além das tarefas administrativas citadas acima, em softwares de controle de estoque, por exemplo.

Neste artigo, comentamos que o uso de máquinas automatizadas diminuiu o número de colaboradores responsáveis na produção de um lote de veículos.

Apesar de não parecer benéfica à primeira vista, essa decisão é uma grande vantagem para os próprios colaboradores, que, em muitas situações, precisavam ou lidar com tarefas improdutivas (como o preenchimento de dados) ou com atividades extremamente perigosas (soldagem de um veículo, por exemplo).

Por esse motivo, o empreendedor pode contar com os funcionários para desempenhar papéis mais estratégicos ou que demandam um contato mais humano dentro da empresa, como o atendimento ao cliente, por exemplo.

O uso da tecnologia de automação nos próximos anos

Nos próximos anos, é natural que as companhias busquem automatizar as suas tarefas, principalmente para reduzir os custos. Por esse motivo, a tecnologia RPA tende a ser ainda mais usada pelas indústrias automobilísticas para reduzir, principalmente, o tempo de produção, como também para melhorar a qualidade do serviço.

Como vimos no artigo, o uso de tecnologias tem mostrado grandes melhorias na montagem de veículos. Ao utilizar tecnologias como o RPA, as empresas contam com um melhor rendimento nas tarefas, possibilitando diminuir os custos nas operações.

A indústria automobilística é apenas um dos diversos setores que podem contar com a automação de tarefas. Quer saber mais? Veja nosso artigo em que mostramos como os softwares robôs podem atuar em diferentes nichos, como no setor financeiro e empresas de seguro.

Pin It on Pinterest