(11) 3205-2041

Grosso modo, o Robotic Process Automation (RPA) é um tipo de automação processual baseada em softwares robôs, construídos com ajuda da Inteligência Artificial. E essa tecnologia está mudando diversos setores, facilitando o trabalho de milhares de profissionais ao redor do mundo.

Como softwares robôs têm por princípio replicar ações humanas nos mais diversos campos, você pode imaginar como é grande o impacto do RPA. Pense, por exemplo, na execução de tarefas como a entrada de dados em sistemas ERP.

Elas podem ser agilizadas e melhor resolvidas por software, desde que este consiga operar a interface de usuário do sistema com a mesma habilidade de um ser humano. O RPA garante isso, e transforma o contato entre máquina e máquina em algo “natural”, ou que não depende necessariamente da programação de uma API.

Enfim, vemos hoje, no mercado, o impacto do RPA no setor financeiro, nas empresas de seguros e na logística — para nos ater apenas aos exemplos mais tradicionais. Então, para conferir em detalhes o que pode ser melhorado com o auxílio dessa tecnologia, continue lendo este artigo!

Qual é o impacto do RPA no setor financeiro?

Quando pensamos no impacto do RPA dentro do setor financeiro, devemos, primeiramente, explorar as possibilidades que essa tecnologia traz à mesa. Elas começam por uma modernização do compliance, que pode ser monitorado com mais eficiência por softwares robôs do que por seres humanos. Mas não param por aí.

O RPA também ajuda a acelerar a implementação de muitos outros processos no setor financeiro, a otimizar a análise de dados e a integrar melhor os sistemas. Grosso modo, suas características trazem eficiência e melhoram a qualidade e a consistência dos resultados obtidos.

Mas como esses benefícios fazem com que RPA seja uma novidade positiva no mercado financeiro? Bom, a capacidade que a tecnologia tem para extrair e armazenar dados, agregando informações de múltiplas origens, não é positiva apenas na regulação do compliance.

Essas mesmas habilidades podem ser colocadas a favor do negócio na administração de reclamações e no processo de análise de risco — algo que hoje toma muito tempo no setor financeiro, frequente motivo para o atraso nas operações.

Com robôs lidando com a parte da análise de risco, profissionais podem se dedicar a oferecer um atendimento melhor. Além de encontrar oportunidades de investimento que tenham mais a ver com o perfil dos seus clientes.

Como o RPA auxilia as empresas de seguro?

De fato, não há área mais impactada pelo RPA do que a de seguros. Isso porque nesse setor robôs e computação cognitiva significam uma série de vantagens para os donos das empresas, vantagens essas que jamais poderiam ser equiparadas por profissionais de carne e osso.

Aqui a aplicação do RPA ajuda os negócios a centrar suas operações na expectativa do cliente. E isso traz benefícios que vão muito além do aspecto financeiro, ajudando as empresas a aumentar o valor da sua prestação de serviços como um todo.

A tecnologia simplifica uma série de processos realizados todos os dias pelas companhias de seguros, como, por exemplo, registrar uma reivindicação ou obter um estorno. Observados por uma pesquisa, ambos os processos tiveram seus tempos reduzidos em 50% e 25%, respectivamente.

O RPA também acelera a aprovação de reembolsos, simplifica o processo de cancelamento de uma apólice e faz com que essas empresas consigam operar de maneira eficiente, mesmo com uma equipe reduzida em 50%. Como isso acontece?

A tecnologia pode baixar dados, fazer sua leitura, interpretar informações, transacionar entre sistemas de checagens e registros fazendo upload de documentos. Tudo isso faz com que gerar aprovações, criar e-mails de follow-up e coletar dados para o serviço do cliente seja um processo muito mais eficaz e acelerado.

O RPA pode acelerar a logística?

O principal problema na área da logística costuma ser a competição pela prestação de serviços ágeis e personalizados, por um custo reduzido. Esse desafio, por si só, implica que a contratação de novos profissionais não é um investimento capaz de salvar o setor.

Por outro lado, a tecnologia também tem se mostrado uma grande aliada das empresas que atuam com o transporte de bens. Ela pode melhorar a forma como essas organizações acompanham os quilômetros rodados ou os contratos que administram. E, quanto menos for dependente da entrada de dados manual, melhor.

O RPA, então, significa para elas a possibilidade de diminuir sua dependência em equipes enormes. Ademais, ele as ajuda a reduzir erros de entrada, tipicamente causados por seres humanos.

Para ganhar eficiência, RPA e funcionários podem trabalhar lado a lado, melhorando o processo de cobrança ou o monitoramento de pacotes. Outras funções que a tecnologia consegue cumprir bem são a predição de tendências para o futuro, como a necessidade de intervir em um equipamento antes que aconteça uma pane.

Além disso, ao ser aplicado nos softwares que uma empresa de logística já utiliza, o RPA não exige recursos extras ou uma programação própria. Isso faz com que os custos em sua adoção sejam reduzidos.

Assim, associado a menos erros, uma maior velocidade em cada transação e à oportunidade de agir com base em dados, o RPA significa uma grande evolução para a logística.

Que outras áreas se beneficiam da tecnologia?

Há muitos outros exemplos de uso do RPA nas empresas, e tantas áreas que podem se beneficiar dessa tecnologia. A ideia é aplicá-la sempre que você tiver:

  • um processo repetitivo, ou
  • um processo transacional que precisa ser digitalizado e pode ser plugado como serviço complementar em um chatbot ou URA por exemplo.

Dessa forma, temos que todas as seguintes áreas podem obter vantagem na aplicação do RPA em suas operações:

  • setor de cobranças de uma empresa, que ganha eficiência na automatização de suas funções;
  • área de vendas, que pode automatizar a checagem e classificação de Leads, já inserindo-os no CRM;
  • relacionamento com o cliente, que fica mais ágil quando softwares robôs transacionam serviços antes solicitado somente a um atendente;
  • atividades de diagnóstico, realizadas por empresas de TI;
  • testes automatizados de sistemas com checagens periódicas para garantir a integridade das versões atuais;
  • administração de folhas de pagamento, feita pelos RHs.

Cada uma dessas atividades pode ganhar eficiência, velocidade e precisão com a introdução de softwares RPA. Então, mesmo que você não trabalhe em um dos setores que citamos aqui, mas tenha contato com essas funções diariamente, é uma boa ideia começar a avaliar como o uso dessa tecnologia pode ajudá-lo.

Enfim, gostou deste artigo? Agora que você entende o impacto do RPA, que tal dividir esse conhecimento com outras pessoas? Compartilhe este conteúdo em suas redes sociais!

Pin It on Pinterest